Blogue da Krannich Solar

Blogue The Global PV Experts
Inversor para instalações industriais

Inversor para instalações industriais

Por vezes torna-se difícil escolher o inversor certo para instalações ou projetos de maiores dimensões, na medida em que é preciso ter em consideração os custos de aquisição, os custos de montagem e ainda os custos subsequentes. Mas uma coisa pode afirmar-se com toda a segurança: a utilização de inversores de grandes dimensões é mais económica do que a utilização de muitos inversores de pequenas dimensões.

Passamos a apresentar uma panorâmica geral resumida dos principais participantes no mercado:

 

 

SolarEdge 55k / 82.8k

SolarEdge 55k-82.8k

Este inversor de grandes dimensões existe em 2 versões e é constituído por uma unidade principal e por uma unidade secundária (modelo 55k) ou por duas unidades secundárias (modelo 82.8k). Nestes inversores, a SolarEdge põe a tónica num custo de montagem reduzido, uma vez que a ligação do campo fotovoltaico tem lugar, exclusivamente de forma central, à caixa de ligações de CC.

  • Potência inicial: 55 kVA ou 82,8 kVA
  • Caixa de ligações central de ligação à CC e à CA, incluindo disjuntor de CC
  • Proteção contra sobretensões do tipo II (opcional)
  • Fusíveis de 30 A para CC (opcional)
  • Monitorização gratuita integrada
  • Custo de montagem reduzido, graças a strings compridas, poupança de cabos de CC
  • 2 possibilidades de ligação: Ficha MC4 ou terminais de 4-10mm²
  • Estado das instalações imediatamente reconhecível na unidade primária por meio de LEDs
  • Custos subsequentes reduzidos graças a monitorização ao nível dos módulos

 

ABB PVS 100/120

FIG PVS 100/120

O pacote de energia da ABB garante uma solução eficiente em termos de custos tanto para espaços abertos, quanto para instalações industriais. A caixa de ligações integrada e a conceção compacta tornam possível uma instalação rápida.

  • Potência inicial: 100 kVA a 400 VCA, 120 kVA a 480 VCA
  • Ligação à CC: 6 MPPT com 4 strings cada
  • Versão FULL: Fusíveis de linha, monitorização da corrente de linha, interruptor de CC, interruptor de CA, proteção contra sobretensões do tipo II
  • Flexibilidade elevada graças a 6 MPPT
  • Monitorização gratuita integrada

 

SMA Highpower Peak1

SMA SHP75

Regendo-se pelo mote "O melhor de dois mundos", o inversor da Sunny Highpower PEAK1 reúne as vantagens de inversores centrais às de uma conceção descentralizada da instalação: Um grau de eficácia elevado, uma conceção flexível da instalação, uma instalação fácil e custos de manutenção baixos. Uma panóplia de caixas de ligação permite encontrar uma solução à medida da sua instalação.

  • Potência inicial: 75 kVA
  • Caixas de ligação com, opcionalmente:
    • 16-18 entradas de linha
    • Fusíveis de linha
    • Disjuntor de CC
    • Proteção contra sobretensões do tipo II
  • Inverter Manager como unidade central de monitorização e de comando
  • Monitorização gratuita integrada

 

SMA Core 1

SMA Core 1

Com o Core 1, a SMA coloca a tónica numa instalação fácil em instalações tanto de telhado, quanto em espaços livres. Sendo o primeiro inversor independente do mundo, dispensa uma montagem onerosa. A flexibilidade de ligação elevada, fruto da quantidade elevada de MPPTs, e a comunicação integrada completam o pacote.

  • Potência inicial: 50 kVA
  • Ligação à CC: 6 MPPT com 2 strings cada
  • Inversor independente
  • Proteção contra sobretensões de CC e de CA (opcional)
  • Seccionador de CC
  • Monitorização gratuita integrada
  • Possibilidade de sobredimensionamento até 150 %

 

Delta M88H

O inversor M88H é uma solução economicamente atraente para instalações industriais e pode ser obtida em duas versões, com as conexões de encaixe MC4 habituais ou com bornes roscados. Além disso, graças à possibilidade de ligação à rede de 480 V, a potência de saída ainda pode ser aumentada.

  • Potência inicial: 73 kVA a 400 VCA, 88k VA a 480 VCA
  • Modelo M88H CF:
    • 18 x strings MC4 em 2 MPPT
    • Fusíveis de linha
    • Seccionador de CC
    • Proteção contra sobretensões do tipo II
  • Modelo M88H STo:
    • Bornes roscados de 35-150 mm²
    • Proteção contra sobretensões do tipo II
  • Monitorização externa, por exemplo, através de registo solar

Custos por kVA de potência dos inversores

Os inversores de grandes dimensões beneficiam de economias de escala e, consequentemente, de custos menores por kVA de potência dos inversores. Em alguns casos, quando comparados com os custos de aparelhos de menores dimensões, estes custos podem inclusive registar uma redução de 50 %. Apresentamos em seguida uma comparação resumida dos inversores de grandes dimensões da SMA, da ABB e da Delta, bem como de um inversor de 15 kW disponível no mercado.

Comparação de custos de aquisição:

 

Poupança do disjuntor de interligação de proteção da rede e da instalação

Em instalações acima dos 30 kVA, a entidade alemã de abastecimento de energia exige a instalação de uma proteção central externa da rede e da instalação. Enquanto dispositivo de comutação, esta proteção tem de dispor de dois disjuntores de interligação redundantes e ligados em série que, em caso de erro, desliguem o inversor da rede. Estes interruptores têm de estar aptos a poder comutar potências elevadas, pelo que, naturalmente, são caros (normalmente o seu preço ronda os 1.000 €). 
A fim de manter estes custos dentro de limites, no caso dos inversores acima mencionados da SolarEdge, da Delta e da ABB existe a possibilidade de acionar os relés de CA internos do inversor através do dispositivo de medida da proteção da rede e da instalação, a fim de que estes, em caso de erro, sejam ativados. Desta forma só se torna necessário o dispositivo de medida, comparativamente mais económico.
A ter em atenção: A entidade abastecedora de energia tem de validar esta solução. Em algumas circunstâncias pode dar-se o caso de ainda serem exigidos disjuntores de interligação externos.

Outros fatores

Além do preço, há outros fatores que desempenham frequentemente um papel importante para garantir um bom retorno do investimento a longo prazo.
Os custos adicionais resultam, por exemplo, da instalação e da montagem, da manutenção regular e de custos subsequentes em caso de defeitos da instalação. Por isso, é forçoso ter em consideração uma noção dos custos totais envolvidos. O custo da instalação pode ser mantido dentro de limites graças a uma montagem simples, o custo da manutenção por meio de uma boa monitorização e os custos subsequentes por meio de um suporte bom e do prazo de vigência da garantia. Segue-se uma panorâmica geral resumida dos fabricantes:

Conclusão

A seleção do aparelho certo deve ser decidida caso a caso, com base nas condições existentes.
Se se tratar de projetos em que o preço desempenha um papel muito importante, e a que é dada uma importância menor à monitorização e à manutenção, os inversores da Delta, devido os seus custos de aquisição baixos, são a opção a ter em conta.
Se o que se pretende é minimizar os custos subsequentes com manutenção e deteção de erros, obter uma garantia válida por 12 anos e garantir um rendimento máximo da energia e o maior retorno do investimento possível, o sistema da SolarEdge é uma possibilidade interessante.
A SMA e a ABB comercializam uma boa opção intermédia entre custos de aquisição e de monitorização e custos subsequentes, e destacam-se principalmente na classe de potência.

 

06.07.2018 21:09
por Maik Wünsche

Go back